Thursday, 13 October 2016

Abraço

Não deixes que o medo
Polua o teu amor,
Não há tarde nem há cedo
Na lei do criador.

Pára de controlar,
Deixa ir!
O coração bate sem o pensar,
O sangue não pede o fluir.

O ferro vai a temperar
Ao beijo de chama pura;
É governando os espíritos do ar
Que a águia ganha altura.

Solta a tua criança
Num só acto disperso:
Ei-lo abraço que alcança
Todo o universo!

1 comment: